A metodologia

A Metodologia “Little Hearts”

O material desenvolvido para o Progragrama Little Hearts, assim como as fábulas de Ésopo, permite trazer à discussão assuntos relacionados aos valores fundamentais para a construção de uma sociedade mais igualitária, fundamentando-se nas competências, dimensões e subdimensões sugeridas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC, 2018).

A metodologia vem sendo desenvolvida desde a sua concepção com características bem definidas, tendo enfoque lúdico e didático. Utiliza como estratégia peças de teatros de fantoches, escritas em rima. Dra Camila compõe ainda paródias a partir de cantigas de roda da cultura popular brasileira.

“Utilizo o desenvolvimento de atividades artísticas – como o teatro, a música e a poesia rimada – para estimular o interesse pela ciência. Assim, a aprendizagem criativa é utilizada como instrumento para o desenvolvimento de outras competências como o pensamento crítico e científico. Em uma mesma metodologia, geramos estímulos em áreas distintas do cérebro, influenciando campos diferentes de atuação como a ciência e a arte.” Camila Maciel

Este projeto, apelidado em um primeiro momento de “Coraçõezinhos de Baependi”, teve inicialmente por objetivo promover ações educativas em saúde tangenciando temas como a importância da manutenção de estilo de vida saudável, alimentação balanceada, incentivo à prática regular de atividade física e conhecimentos básicos sobre fatores de risco para doenças cardiometabólicas (como obesidade, diabetes, hipertensão e colesterol alto).

Posteriormente, diante das demandas e sugestões de professores do município, a metodologia passou a contemplar temas sobre relações interpessoais, intrafamiliares e inter-geracionais, hábitos de higiene, medidas de prevenção da gripe H1N1, saúde bucal, utilização adequada de recursos naturais, identificação de animais peçonhentos e orientações quanto à prevenção de doenças transmitidas por insetos.

A ideia inicial, ao longo dos anos, tomou forma e chegamos ao produto final – “Little Hearts”. Este passo importante aconteceu a partir de parcerias como o Consulado Geral do Brasil em Boston, além de extensas discussões com docentes do Depto Estudos Transnacionais da University of Massachusetts e troca de ideias com pesquisadores do Massachusetts Institute of Technology (LifeLong Kindergarten e Global Co-Creation Lab) e Harvard University (Project Zero e Literatura).